Pular para o conteúdo

Posts com tag ‘estudo’

23
mai
amuletos da sorte

Você costuma atribuir à sorte (ou a falta dela) tudo o que acontece na sua vida?

Pois então leia este depoimento… Talvez você mude seu conceito sobre o assunto. Leia mais »

7
ago

A importância de fazer discípulos – Parte 1

Você já assistiu filmes sobre artes marciais? Uma das principais características destas películas- fora as lutas coreografadas – é a presença do “mestre”.

Este, por sua vez, é normalmente retratado como uma figura sábia, experiente, respeitada e admirada (já que não se trata de um simples professor). Ele também é um conselheiro, que zela pelos aprendizes, repreende quando há necessidade, mas sempre tem palavras de sabedoria e lições de vida para passar.

O mestre não ensina somente técnicas de luta, mas transmite, acima de tudo, valores que moldam o caráter dos seus discípulos (responsabilidade, respeito, determinação, disciplina), ou seja: É um exemplo a ser seguido.

Tais ensinamentos são tão importantes que servem de base e inspiração para novas gerações de lutadores e, consequentemente, o trabalho flui. O mestre é,  nada mais nada menos, do que o espelho do aprendiz.

Mas o que isso tem a ver conosco?

Muito se questiona ou lamenta o fato de ser cada vez mais difícil preparar novos tecladistas (seja pela falta de disposição em ensinar, seja pela falta de empenho para aprender).

Alguns começam bem, mas por alguma razão, desistem no meio do caminho. Em outras situações, existem aqueles que realmente querem se dedicar, mas infelizmente não encontram a ajuda certa. Por quê?

A resposta é simples: Por causa da maneira como o trabalho é dirigido. Se você tem como objetivo preparar novos músicos, mas não tem dado atenção ao primordial, que é a vida espiritual, tudo será em vão.

De modo geral, você precisa ser como um mestre! Deve ensinar a parte técnica para seus alunos, mas também tem a obrigação de orientar, ajudar, passar adiante suas experiências, repreender e, principalmente, formar o caráter deles!

Para aprofundar o assunto, nada melhor do que contar um testemunho que, creio eu, servirá de exemplo e ajuda, tanto pra quem tem tido dificuldades para fazer discípulos, como para os que desistiram ou tem o desejo de servir a Deus como tecladistas.

Ha alguns meses, aqui no blog Louvores do Reino, recebemos uma mensagem do Pedro. Ele é venezuelano, pastor e tecladista na Jamaica, que entrou em contato conosco para pedir orientação depois de ler o post sobre as aulas de teclado na Catedral em Del Castilho.

Abaixo seguem as mensagens que trocamos, para que todos possam acompanhar e compreender os detalhes :

De: Pedro L. Rodriguez

Data: 15 de Janeiro de 2010

13:15:39

“Pr André estou a fazer a mesma coisa (aulas de teclado) na Jamaica, só que os rapazes aqui desistem muito fácil.Gostaria de vos pedir indicações para que eles possam aprender mais rápido e fiquem firmes no teclado. Espero vossa resposta”

De: André Etzberger

Data: 19 de janeiro de 2010

04:26

Enviado por :Louvoresdoreino.com

Olá Pedro, como vai?

A respeito da sua pergunta, eu posso te orientar do seguinte modo:

Não existe um meio mais rápido ou fácil para aprender a tocar teclado, pois tudo depende da própria pessoa e do interesse que tem para desenvolver. Mesmo que houvesse alguma técnica para acelerar o aprendizado, se não houver muito treino, dedicação, empenho e paciência, não há como aprender de verdade.

Porém, no caso que você citou, eu acredito que o verdadeiro motivo dos rapazes estarem desistindo é a falta de se firmarem espiritualmente. A nossa função é muito importante na obra, pois estamos ganhando almas através do louvor.Por esse motivo, é necessário que o tecladista seja, em primeiro lugar, um homem de Deus e não apenas alguém que cante e toque bem.

Sendo assim, além de ensinar a tocar,é super importante que  você também cuide da vida espiritual de seus alunos.Passe uma palavra, busque o Espírito Santo com eles, faça propósitos de oração, esclareça dúvidas, exorte quando for preciso e faça com que eles entendam que ser tecladista vai além do que simplesmente sentar no teclado e cantar.

Creio que se começar a discipular esses rapazes, tudo será diferente e eles vão permanecer firmes até o fim, pois estarão alicerçados na presença de Deus e prontos pra lutar pelos seus objetivos.Precisamos preparar homens de Deus e não apenas músicos.

Algum tempo depois o Pedro escreveu novamente, mas o final da história e o que aconteceu na Jamaica, eu conto na próxima semana.

Deus abençoe a todos.

4
jun

“The Flash”

"Eu preciso aprender rápido e se vocês me passarem os segredos, eu sei que vou conseguir!"

Esta semana me deparei com um pedido inusitado de um rapaz que não tinha tempo de escutar as baterias do teclado e nem de se aprofundar, mas queria aprender a tocar o mais rápido possivel e queria saber todos os segredos do baixo manual e dos “acordes encantados” que não constam nas cifras… Ele quer aprender expressamente coisas que eu e a grande maioria de vocês demoraram ANOS para entender e aperfeiçoar.

Segue o relato:

-Estou tocando a 2 meses e eu preciso de ajuda.

-Quero técnicas para fazer baixo manual igual vocês fazem.

-Quero cifras de fundo de oração, porque eu só aprendi um bem simples e enjoei dele.

-Quero notas diferentes pra música ficar mais bonita, porque eu toco pela cifra mas acho que fica feio. Eu vejo vocês tocando e parece que fazem mais coisas na música, eu quero fazer também.

-Quero que vocês me ensinem a soltar a bateria na hora certa e quero que me mandem as melhores baterias. Já me disseram que ouvir os ritmos é bom pra conhecer eles, mas eu nao tenho tempo de ficar escutando um por um, ia levar uma eternidade. Então mandem a que vocês mais usam porque eu vou usar.

-Quero que vocês me mandem tudo pra que eu seja tecladista o mais rápido possivel, eu preciso aprender rápido e se vocês me passarem os segredos, eu sei que vou conseguir.

É claro que podemos ajudar este rapaz , mas Leia mais »

5
fev

O GRANDE DOS GRANDES

Há pouco tempo visitei um site e um tópico em especial me chamou a atenção. O título era o seguinte: “Aqui, gravações do tecladista X (o nome não vem ao caso) “O GRANDE DOS GRANDES”.

O que faz alguém ser visto desta maneira?A voz bonita, os tons que alcança, o fato de  ser conhecido, admirado e imitado, ou por estar na maior Igreja? E por quê as pessoas se preocupam tanto em debater sobre  melhores e piores? O que querem provar com isso?

Em fóruns e enquetes na Internet, são sempre as mesmas perguntas:  Quem é o maior tecladista? Quem alcança os tons mais altos? Quem é o “rei” do baixo manual? Quem é o maior nisso, o melhor naquilo, o perfeito, o mais completo, blá, blá, blá…

Se você já leu ou participou deste tipo de debate, certamente conhece o resultado: Comparações, discussões e críticas acirradas; sobram palavras de elogio pra uns, não faltam argumentos para apontar os defeitos de outros, assim como não faltam respostas prontas para defender o tecladista preferido.

Leia mais »

29
jan

A arrogância e a humildade

O diálogo que você irá ler abaixo é de um fato verídico, ocorrido numa madrugada em Outubro de 1995, entre um imenso navio da Marinha Norte Americana e as autoridades costeiras do Canadá, próximo ao litoral de New Foundland.

Os militares americanos de alta patente iniciaram o diálogo educadamente:

- Favor alterar seu curso 15 graus para norte, no sentido de evitar uma colisão com nossa embarcação.

Os oficiais canadenses responderam de pronto:

- Recomendo mudar o seu curso 15 graus para sul.

O americano ficou irritado :

- Aqui é o Capitão de um navio da Marinha Americana, portanto repito: Mude o seu curso!

Mas o oficial canadense insistiu:

- Não! Mude o seu curso atual.

A conversa começou a ficar séria e o capitão americano gritou ao microfone:

Leia mais »

3
dez

Cuide do seu patrimônio: a voz

Coordenar bem a respiração e não gritar: Essas são algumas das regras que os aqueles que dependem da voz para desempenhar sua função, devem seguir para preservá-la. Tudo bem, mas vai dizer isso para o narrador do jóquei Roberto Casela, que fala mais ou menos 280 palavras por minuto.
Ele narra turfe nesse ritmo alucinante a 20 anos. Se por uma lado abusa, por outro, faz de tudo para poupar o seu instrumento de trabalho. “Eu não fumo, não bebo coisas geladas, procuro tomar banho morno”, diz o narrador.

Longe dos microfones, mas falando alto na sala de aula, são os professores que mais sofrem com a rouquidão e os nódulos nas cordas vocais, de acordo com a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Logo atrás vem os operadores de telemarketing, cantores, pastores, etc..

Mas,você sabe o que é voz?

A voz é o som produzido pelo homem que o identifica quanto a sua idade, seu sexo, tipo físico, raça, procedência, nível sócio-cultural, características de personalidade e estado emocional.

Leia mais »

18
nov

Músicas belas, corações hipócritas

Às vezes falamos a Deus aquilo que achamos que Ele quer ouvir, e não o que realmente está em nosso coração.

“E ele (Jesus), respondendo, disse-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com lábios, mas o seu coração está longe de mim” Marcos 7.6

Neste texto, constatamos que os fariseus cometiam o pecado do legalismo. Ou seja: eles substituiam com palavras e práticas externas, as atitudes internas requeridas por Deus (novo nascimento). Eles falavam palavras sábias e agiam como pessoas justas, mas sua motivação não era sincera em obedecer e agradar a Deus. Os fariseus foram chamados hipócritas por serem fingidos religiosos, dissimulados.

Ainda nos falta discernimento para detectarmos o erro do legalismo dentro de nossas igrejas, porém, se olharmos atentamente para os nossos atos, constataremos sem empecilhos a presença de exageros, mentiras e declarações inconseqüentes. Um bom começo é olhar as músicas que estão sendo cantadas. Muitas falam de coisas que dificilmente colocamos em prática. São promessas que não serão cumpridas e declarações que não são verdadeiras. Responda com sinceridade: Você vive perfeitamente o que as músicas que cantam o fazem prometer?

Leia mais »

10
nov

Como é o seu ministério:clonado ou autêntico?

clones-istockphoto-small

Se todo ser humano fosse cópia um do outro, Deus iria nos usar de maneira mais abrangente? Claro que não!

“Servindo uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus” 1 Pedro 4.10

Multiforme: Que tem várias formas, no caso desse texto, várias maneiras.

Você acredita que Deus quer te usar de maneira diferente? Crê que seu ministério possa ser no futuro uma referência para outras pessoas?

Faço-lhe esta pergunta por não ver mais servos que acreditam em si mesmos ou em seus ministérios. Pessoas com grande potencial, mas que infelizmente vivem à sombra ou clonagem de alguém, porque para elas é mais cômodo agir assim do que pagar o preço pela sua própria identidade na Obra .

Deus levantou muitos tecladistas que têm sido verdadeiras bênçãos, porém, alguns em nosso meio decidiram tomar a forma dessas pessoas e acabaram perdendo sua própria identidade. Como? Imitando o modo de cantar ou de tocar; imitando gravações; falando no mesmo tom de voz; se vestindo, cortando o cabelo do mesmo jeito ou fazendo verdadeiros sacrifícios para se tornar o mais próximo possível do seu ícone.

Acredito que todos nós temos nossas referências e exemplos, porém, não devemos clonar  ninguém, pois tal atitude é idolatria, falta de segurança e personalidade própria. Se agimos assim, estamos desprezando nosso dom natural e  esquecendo a razão pela qual Deus nos chamou!

Ao observarmos a vida pessoal e ministerial de alguns personagens bíblicos, veremos a maneira diferente de cada um deles: Seja no agir; no falar; no jeito de pregar e até mesmo de se relacionar com Deus que, por Sua vez, os usou da forma que bem Lhe pareceu.

Podemos tomar como referência dois homens muito importantes do novo testamento: Paulo e Pedro. Enquanto Deus usava Paulo para pregar sua palavra aos gentios (“… Pelo qual recebemos a graça e o apostolado, por amor do seu nome, para a obediência da fé entre todos os gentios.” – Romanos 1.5), Pedro era direcionado a pregar para os judeus (“… Então Pedro, pondo-se em pé com os onze, levantou a voz e disse-lhes: Varões judeus e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras.” – Atos 2.14).

Se eles fossem comparados como alguns líderes dos nossos dias, Paulo seria aquele pastor conhecedor de detalhes bíblicos, (cuja igreja era detalhista), enquanto que Pedro seria aquele pastor de fogo; cheio de raça e eloqüência (e sua igreja talvez fosse a mais barulhenta de todas). Nenhum dos dois estava errado,eles apenas agiam de acordo com a sua maneira de ser, de acordo com sua personalidade e modo de pregar a palavra de Deus.

Se Paulo e Pedro fossem exatamente iguais no que diz respeito aos procedimentos e personalidade, com toda certeza não atingiriam tantas e diferentes pessoas como fizeram. O mesmo se aplica a nós nos dias de hoje! Se todo ser humano fosse cópia um do outro, Deus iria nos usar de maneira mais abrangente? Claro que não!

Como então exercer um ministério autêntico?

1. Buscando a Deus de todo o coração: A oração constante nos aguça a sensibilidade espiritual nos deixando mais perceptíveis à voz de Deus.

“Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração” - Jeremias 29.13

2. Buscando e agindo. Muitos, após orarem, simplesmente cruzam os braços – nada vai acontecer! Além de  buscar a maneira pela qual Deus quer agir em nossa vida e em nosso ministério,precisamos agir, mas agir dentro da  Sua vontade.

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á” – Mateus 7.7-8

3. Pedindo com sabedoria: De nada adianta orar, clamar ou se esforçar no sentido de parecer ou ser igual à determinada pessoa. Desprezar o dom que Deus lhe deu é falta de sabedoria, portanto, zele e desenvolva o seu próprio talento.

Pedis e não recebeis, porque pedis mal…”Tiago 4.3

4. Compartilhando Experiências: Deus é tão bom que nos permite ter experiências diárias com Ele. É muito importante compartilhar dessas experiências com outras pessoas; ajuda-nos a aumentar a fé,abre nossa visão e entendimento. Porém, cada um de nós deve buscar pelas próprias experiências e não viver à sombra de alguém, pois se um dia desejamos crescer na obra e nos tornarmos uma referência, devemos primeiramente crescer no relacionamento com Deus.

Texto adaptado de Ramon Tessmann
Postado no blog do Pr. André Etzberger

Posts relacionados

 

25
jul

Carta aos Tecladistas: Leiam com atenção!

partitura

Hoje em dia, tecladistas cristãos têm tido um pouco de dificuldade para encontrar artigos, estudos ou livros direcionados especialmente a eles. Como sabemos, há uma grande sede por material sobre louvor e adoração, e muitos acabam se perguntando: “Como devo utilizar o meu dom na obra de Deus?”, “Qual é a melhor maneira para um músico cristão realizar a sua obra?”, “O que devo fazer para dar o melhor de mim a Deus?”. Bem, este estudo trará a luz algumas dicas básicas destinada especialmente a estas pessoas que desejam utilizar o seu talento musical na obra de Deus. Leia atenciosamente as linhas abaixo:

O Aprimoramento do Dom

A Bíblia fala em Romanos 12.5 a 8: “…assim nós, embora muitos, somos um só corpo em Cristo, e individualmente uns dos outros. De modo que, tendo diferentes dons segundo a graça que nos foi dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com zelo; o que usa de misericórdia, com alegria . Para resumir, este verso diz para nos dedicarmos naquilo em que fomos chamados a fazer. Por esta razão, a regra número 1 do músico cristão é aprimorar o seu talento musical dentro do possível. Com certeza, Deus não quer músicos preguiçosos, músicos sem vontade para treinar, músicos que não desenvolvem o seu talento. Deus quer que nós multipliquemos o nosso talento!!!

Horários e Compromissos

Leia mais »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 38.742 outros seguidores